CASACO MUTAÇÃO

casaco-mutação-IAD-Foto-Divulgação (1)

Aluna do curso de Artes e Design da UFJF, Larissa Simão faturou o primeiro lugar na categoria Design de Moda e Acessórios do Prêmio Bornancini, com um projeto que faz de um casaco uma grande variedades de peças. O casaco “Mutação”, como batizou a peça, apresenta diferentes utilidades: de um casaco a um colete em segundos, usado pela frente ou pelo avesso, em ambientes internos ou externos, ele representa a transitoriedade do cotidiano e pode ser usado em diversas situações.

O casaco foi pensado pela aluna baseando-se na filosofia do Slow Fashion, movimento que prega a moda consciente, com liberdade de tempo para a maturação criativa, preocupação ecológica e o incentivo de consumo consciente e de produtos duráveis. O justo oposto do Fast Fashion.

Mônica Neder, professora e orientadora de Larissa no projeto, afirma que os alunos tinham interesse em participar de atividades práticas e buscaram partir de pesquisas para identificar um foco de criação. “Fizemos uma pesquisa de campo com 30 pessoas e, depois, reduzimos ainda mais esse grupo para a aplicação de diários de tempo. A partir dos resultados, entendemos que produtos que ajudassem na transitoriedade das pessoas, que pudessem mudar e acompanhar o usuário nos diferentes lugares que ele visita durante o dia, seria uma pesquisa extremamente relevante. E daí, nós associamos esse elemento de transitoriedade ao Slow Fashion e começamos a pensar em ideias e a trabalhar com a tridimensionalidade para criar esses produtos.”

Sobre o processo de criação, Larissa comenta: “Eu queria um casaco confortável, que pudesse ser usado em várias situações do dia a dia, adequando-se de acordo com as necessidades, com o contexto. Por isso, escolhi esse modelo  que pode ser usado de diferentes formas. Uma das maiores dificuldades foi encontrar um tecido que mantivesse o casaco leve e confortável, mas ao mesmo tempo não perdesse a estrutura. Acabei escolhendo malha.”

Cor e Forma

O Grupo de Pesquisa Cor e Forma foi criado em 2013 e alia pesquisadores e alunos das diversas áreas do IAD. Além das pesquisas científicas, desenvolvem produtos pensados de acordo com os conceitos da Slow Fashion.

Prêmio Bornancini

Organizado pela Associação dos Profissionais em Design do Rio Grande do Sul, o Prêmio Bornancini é reconhecido por encontrar profissionais de destaque nas diversas áreas do design. A premiação, que tem realização bianual e conta com 11 categorias, transformou-se em um projeto de âmbito nacional em 2014, aceitando inscrições de alunos e profissionais de todo o país. Os inscritos passam pela avaliação de um corpo de jurados composto por importantes profissionais no mercado de design.

Anúncios